SANOR completa 20 dias de operações em Orlândia


A Sanor, empresa responsável pelo tratamento de água e esgotamento sanitário da cidade de Orlândia, começou no dia 8 de junho as operações na cidade, com foco em qualidade e melhores condições do serviço para a população orlandina. O contrato de concessão prevê a universalização dos serviços de saneamento nos seis primeiros anos e as operações técnicas já começaram no município para adequar o sistema da cidade.

O contrato prevê investimentos totais de R$ 812.142.000,00, sendo R$ 86,5 Milhões, aplicados nos primeiros 5 anos, para atingir uniformidade dos serviços, assim como garantir a regularidade do fornecimento de água e o tratamento de todo o esgoto coletado.


As avaliações de estruturas e sistemas operacionais da empresa já aconteceram antes mesmo do início das operações na cidade, quando a Sanor realizou um acompanhamento de dois meses com a Prefeitura Municipal de Orlândia para aferir e averiguar pontos de melhoria nos serviços prestados à cidade. Na primeira semana de operação foram feitas reuniões com formadores de opiniões e figuras públicas da cidade, além de uma coletiva de imprensa onde vereadores e os principais veículos jornalísticos de Orlândia marcaram presença e acompanharam a apresentação e planejamento da Sanor.


Na última semana o poço do bairro Morada do Sol sofreu com ações de vândalos que danificaram os equipamentos eletrônicos do local, deixando inativa a bomba d’água. A equipe da Sanor prontamente iniciou a manutenção no local. A bomba foi reativada nesta terça-feira (28) e o Coordenador Operacional da Sanor, Renan Elias, comentou “as ações de vandalismo no poço atrapalharam bastante, houve danificações nas bombas de cloro, na parte elétrica e no funcionamento geral da bomba. Conseguimos em seis dias retomar o funcionamento integral do poço e até o final desta quarta o fluxo de água vai estar normalizado”, explica Renan


Melhorias Sanor em 20 dias


No segundo dia de operações da Sanor em Orlândia foi realizada a recuperação do poço 7, que abastecem os bairros Brasão e Jardim Santa Rita, e que estava parado há mais de 45 dias. Foi realizada a limpeza e higienização do poço e foi instalada uma bomba d’agua para melhorar a qualidade da distribuição de água para os bairros citados. Outra ação de recuperação foi a limpeza e desinfecção do poço do Marico e a substituição da bomba d’agua do local, melhorando o abastecimento do bairro Jardim Parise.


No dia 22 de junho foi realizada uma ação que diminui a quantidade de limpezas realizadas nos poços da cidade, e também a retirada de areia acumulada na represa de captação de água bruta, foram contratados maquinários pesados para descarregar a carga bruta de sólidos acumulada na represa, a fim de impedir a sobrecarga dos filtros das bombas d’água na cidade. Foram retiradas grandes quantidades de areia, beneficiando 35% da cidade, os bairros: Jardim Teixeira, Centro, Vila Bussi, Gruta e Jardim Siena.


“Em até 45 dias vamos fazer nossa primeira manutenção preventiva, até hoje estamos agindo para resolver problemas já existentes e agora outra boa notícia é que vamos começar com antecedência é a ação de prevenção de novos problemas na rede de água de Orlândia”, explica Renan ao citar a ação preventiva de limpeza, higienização e, se necessária, a substituição da bomba do poço do 5 que é o principal produtor de água do bairro Jardim Siena.


Os equipamentos operacionais da Sanor, antes pertencentes a Prefeitura, estão todos em manutenção para melhorar a produtividade das equipes de campo, além da compra de novos equipamentos com o intuito de modernizar e agilizar todo o processo de manutenção da rede de tratamento de água e esgotamento sanitário de Orlândia.


“Um dos nossos primeiros passos ao assumir o tratamento de água e esgotamento sanitário foi o aumento de uma equipe de operações para quatro equipe de operações, para melhorar e agilizar as ações desse tipo de serviço na cidade, além, claro, da avaliação dos equipamentos e compra de novos utensílios para as operações”, comenta Guilherme Dias, diretor presidente da Sanor.


O contrato de concessão da Sanor define metas de atendimento e investimentos. O combate às perdas de água são umas das primeiras ações contratualmente exigidas e fiscalizadas pela Municipalidade e pela Agência que Regula a Prestação dos Serviços (a ARES-PCJ). Além de ser uma obrigação contratual, é uma ação socioambiental importante que contribui na exploração dos mananciais de forma racional, na redução do consumo de produtos químicos e de energia elétrica, resultando em um sistema mais eficiente e sustentável.

2 visualizações0 comentário