Especialista internacional faz palestra em Ribeirão e destaca importância dos pais na criação de um

O Instituto LAHMIEI Autismo da UFSCar e o Instituto ABAcare promoveram no dia 17 de maio, no Hotel Araucária Plaza em Ribeirão Preto/SP, um evento presencial e gratuito com o tema: "A Importância da Família no Tratamento da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista". O convidado internacional, Frans Van Haaren, PhD. que possui sólida formação em Análise do Comportamento e extensa experiência prática em análise do comportamento aplicada ao autismo, conduziu o bate-papo que recebeu tradução em português do Prof. Dr. Celso Goyos, coordenador do Instituto Lahmiei e professor associado da UFSCAR. Frans, reside em São Petersburgo, na Flórida.


Frans Van Haaren falou sobre a importância do empenho e dedicação dos pais para gerar um ambiente mais confortável possível aos filhos. “A criança pode aprender a se comportar de uma maneira adequada na clínica, e em casa continuar tendo comportamentos inadequados e os pais, se treinados, podem cooperar no processo de ensino dessas habilidades aprendidas na clínica”, explica o Ph.D.


O especialista em análise do comportamento ainda ressaltou que a cooperação entre os terapeutas nas clínicas, pais e demais cuidadores é fundamental para otimizar a programação de ensino da criança. “É fundamental que se crie condições para que aconteça essa troca”, cita o professor holandês ao falar sobre o princípio da generalização, vertente da ciência ABA.


A diretora do Instituto ABAcare, Giovana Escobal, que também esteve presente no evento falou sobre a importância da família. “A programação de ensino de uma criança com TEA envolve atividades mais estruturadas (e.g., tentativa discreta, ambiente mais controlado, um a um); atividades em grupo; e outras atividades mais livres, menos estruturadas, que podem ocorrer em diversos ambientes através brincadeiras, situações corriqueiras, um ensino naturalístico. Por exemplo, em momentos de plantar, jogar, cozinhar, construir brinquedos, etc., é possível propiciar a generalização de habilidades adquiridas em contexto mais controlado para ambientes mais naturalísticos, além de generalização para outras pessoas. Devemos evocar em todos os ambientes oportunidades de aprendizagem”, explicou Giovana.


“Os pais precisam ser cuidados também, estudos mostram que pais que cuidam de crianças com autismo, geralmente, sofrem com níveis altos de estresse, depressão e ansiedade. Ajudar os pais a desabafarem e auxiliar na promoção do bem-estar da família é uma missão nossa também”, conclui a diretora do Instituto ao falar sobre ter afeto e cuidados também com os pais nesse processo terapêutico.


A arquiteta Fiorella Queiroz tem um filho de cinco anos com autismo que há três faz tratamentos, ela acompanhou a palestra e fez o seguinte relato: “Eventos como esse reforçam ainda mais a importância da família no desenvolvimento dos nossos filhos. Sempre falo que devemos ser um time, família, escola e terapia”, concluiu a arquiteta.


Sobre Frans Van Haaren

Dr. Van Haaren, recebeu seu Ph.D. pela Western Michigan University em Michigan, realizou estágio de pós-doutorado na University of Chicago com o Prof. Charles Schuster, foi professor associado do Instituto Holandês de Pesquisa do Cérebro em Amsterdã e foi professor associado de psicologia da Universidade da Flórida em Gainesville. Mais recentemente, foi sócio-proprietário e diretor do Autism Early Intervention Clinics e ABA Academy, agências desenvolvidas para melhorar o tratamento e prognóstico de crianças diagnosticadas com autismo e outras deficiências de desenvolvimento usando os princípios da análise comportamental aplicada (ABA), em casa, na escola e na comunidade. O Dr. Van Haaren possui amplo treinamento e experiência prática na análise experimental do comportamento, Análise do Comportamento Aplicada, farmacologia comportamental e toxicologia comportamental.

4 visualizações0 comentário